Área de Concentração

Design de Produtos

          A área de concentração “Design de Produtos” busca gerar discussão e conhecimento sobre o desenvolvimento de projetos de produtos, a nível descritivo e experimental, com o objetivo de formar profissionais éticos, comprometidos com a constante busca por excelência e plenamente capacitados para atuar na configuração de objetos de uso, visando a solução de problemas relativos aos aspectos sócio-culturais, econômico-financeiros, produtivos, ecológicos e estético-formais dentro do contexto de design em níveis local, regional, nacional e internacional. A partir de conhecimentos tecnológicos e artísticos devem ser capazes de prestar serviços especializados na área do design; de liderar, desenvolver e gerenciar projetos de design de produtos em geral; desenvolver atividades de treinamento, ensino e pesquisa, além de prestar suporte técnico-analítico, na área de design de produtos.

A área de concentração Design de Produtos possui as seguintes linhas de pesquisa:

1. Design: materiais, processos e tecnologia

Descrição: possui atuação centrada nos fundamentos e metodologias de desenvolvimento de produtos e processos, explorando a ligação entre materiais, design de produto e fenômenos culturais, com atuação nos campos do design sustentável, design informacional, design, imagem, tecnologia, teoria e história do design, design e cultura material e estudos sobre consumo.

Objetivos: objetiva o desenvolvimento de pesquisa e formação para a qualificação na área de design. Desta forma, considerando as especificidades culturais, priorizando materiais, processos de fabricação e serviços, os modos de consumo, visa ainda mitigar impactos ambientais relacionados a esses processos e produtos. Além de propor uma adequada relação entre saberes do design e das diversas áreas de pesquisa como a engenharia, as artes, as ciências sociais e as novas tecnologias.

As ênfases desta Linha de pesquisa tratam dos fundamentos e metodologias de desenvolvimento de produtos e processos, relacionando-as aos seguintes fatores:

i)             a extração, transformação e uso dos materiais, por meio da observação detalhada da sua estrutura para melhor especificá-lo dentro de um projeto, respeitando critérios preliminares quanto a sua função e desempenho pretendido;

ii)            o planejamento de todas as etapas do sistema produtivo, considerando a valorização regional e aspectos culturais, os processos de fabricação existentes e aqueles que apresentam melhor tecnologia, viabilizando o desenvolvimento de produtos com alto valor agregado, menor custo para a sociedade e para a natureza;

iii)          o estudo de aspectos ambientais inerentes à processos, serviços e produtos aplicados pelas indústrias, abrangendo qualquer porte, organização administrativa e a atividade desempenhada, avaliando o impacto gerado em todo o seu ciclo de vida, além de fatores comportamentais do mercado nas tomadas de decisão para produtos e serviços, considerando conceitos de consumo consciente;

iv)          tangibilização dos processos sócio culturais em produtos e processos, enfatizando as questões do território produtivo e a identidade local, a relação social entre os atores sociais envolvidos no processo, e a relação simbólica entre os produtos e tais sujeitos.

Eixos temáticos:

  • investigar as possibilidades de desenvolvimento de materiais sustentáveis, verificando tipos de materiais, técnicas de produção e tecnologias.
  • investigar o melhoramento de etapas do processo de concepção e o desenvolvimento de produto de materiais tradicionais.
  • investigar novos métodos e processos para contribuir com a otimização de processos produtivos de materiais, buscando a redução e/ou troca de insumos materiais.

 2. Design: informação e comunicação

Descrição: refere-se a estudos teóricos, práticos, históricos e críticos no desenvolvimento de produtos e artefatos na área de design e sua relação com sistemas de informação e comunicação. Ocupa-se, também, da reflexão sobre o campo do design, em suas interdisplinaridades e complexidades entre as tecnologias de informação e comunicação e os processos de design a fim de promover a eficácia da comunicação visual, com ênfase nas diversas linguagens em contexto digital e de convergência das mídias.

Objetivos: objetiva estudar e aplicar métodos e técnicas de projeto, em suas diferentes formas, com ênfase em estudos voltados ao design de informação, design da comunicação, desenho e cultura visual, design de interação, design de produto multimídia, implementação e avaliação de aplicações multimídia interativas. Estes estudos visam a formação de pesquisadores na área do design da informação e comunicação, notadamente da região nordeste e norte do Brasil.

Eixos temáticos:

  • educação e tecnologia;
  • ambientes hipermidiáticos;
  • design da informação e da comunicação;
  • organização do conhecimento e suas transformações em meio a novos suportes tecnológicos.

3. Design: ergonomia e usabilidade de produtos e sistemas

Descrição: a Ergonomia objetiva o estudo da compreensão das interações entre os seres humanos, e outros elementos de um sistema, e a aplicação de teorias, princípios, dados e métodos, a projetos que visam otimizar o bem estar humano e o desempenho global dos sistemas. Busca a melhoria das condições de trabalho e lazer, a partir da contribuição para o planejamento, design e avaliação de tarefas, postos de trabalho, produtos, ambientes e sistemas tornando-os compatíveis com as necessidades, habilidades e limitações das pessoas. Assim, tem como princípio a preservação da saúde física, saúde mental, dignidade e prazer no trabalho e lazer. A partir de uma abordagem holística, considerando os aspectos físicos, cognitivos, emocionais, sociais, organizacionais e ambientais, estuda as ações ergonômicas que resultem na melhoria das condições de trabalho e lazer, a partir do planejamento e avaliação de tarefas, postos de trabalho, produtos, ambientes e sistemas de modo a torná-los compatíveis com as necessidades, aspirações, habilidades e limitações dos seres humanos, buscando assim satisfazer as necessidades do maior número de usuários com diferentes níveis de habilidades físicas, cognitivas, sensoriais e emocionais.

Objetivos:

  • capacitar os alunos a definirem o campo de ação Ergonomia – através de seu objeto de estudo, objetivos e métodos – de forma a poderem intervir, a partir do corpo de conhecimentos adquiridos, em ações que venham a [i] otimizar os sistemas de informação; e [ii] permitam a atuação diante condições adversas na relação sistema homem-tarefa-máquina levando-se em conta ainda o largo espectro de diferentes níveis de habilidades impostos por envelhecimento, limitações e deficiências;
  • explicitar métodos e técnicas da pesquisa descritiva, metodologia de projeto e ferramentas da ergonomia: [i] no levantamento, sistematização e análise de dados; [ii] nas recomendações às zonas interfaciais, instrumentais, informacionais, acionais, comunicacionais, arquiteturais, e operacionais; e [iii] na geração, avaliação e validação de soluções projetuais; direcionados ao usuário;
  • fornecer subsídios conceituais, metodológicos e técnicos que permitam detectar e diagnosticar aspectos ergonômicos de produtos e estações de trabalho; da apresentação, estruturação e processamento de informações; e dos constrangimentos impostos ao operador pelo ambiente operacional, organizacional, físico e espacial para o usuário;
  • oferecer critérios de design de produtos para a avaliação dos custos humanos associados à carga física e cognitiva do trabalho à partir da análise dos incidentes, acidentes e doenças profissionais.

Eixos temáticos:

  • Ergonomia e Usabilidade de Produtos e Sistemas
  • Ergonomia Informacional
  • Ergonomia e Interação Homem-Computador